[✓ Poesias Eróticas, Burlescas e Satíricas || Ä PDF Read by ↠ Manuel Maria Barbosa du Bocage]

Poesias Eróticas, Burlescas e Satíricas By Manuel Maria Barbosa du Bocage,

  • Title: Poesias Eróticas, Burlescas e Satíricas
  • Author: Manuel Maria Barbosa du Bocage
  • ISBN: 9789898508195
  • Page: 290
  • Format: Paperback
  • Vida e obra de Bocage s o feitas de violenta contradi o na transi o entre dois universos, um ainda ligado ao pensamento, gosto e sensibilidade neocl ssicos e outro anunciador da era rom ntica, contradi o que um agudo sentimento da personalidade acentua Pressente se na sua obra um mpeto rom ntico que o tempo que lhe coube viver n o permitiu ainda concretizar ple Vida e obra de Bocage s o feitas de violenta contradi o na transi o entre dois universos, um ainda ligado ao pensamento, gosto e sensibilidade neocl ssicos e outro anunciador da era rom ntica, contradi o que um agudo sentimento da personalidade acentua Pressente se na sua obra um mpeto rom ntico que o tempo que lhe coube viver n o permitiu ainda concretizar plenamente A sua poesia de s tira social, j atravessada por forte realismo cr tico, tem dupla vertente s ria e burlesca ditada pela filosofia racionalista de setecentista esclarecido, livre pensador inconformado com a intoler ncia e o fanatismo, por um lado, e pela sensibilidade pr rom ntica, de sujeito singular em conflito com o mundo, por outro Tamb m o amor pressentido na sua poesia como fatalidade, mau destino e vivido em termos dicot micos de amor puro, ascensional e amor vicioso, degradante, conduzindo ao conflito entre dever e desjo, em que frequentemente o s rdido prazer sai vencedor Isabel Pires de Lima
    Poesias Er ticas Burlescas e Sat ricas Vida e obra de Bocage s o feitas de violenta contradi o na transi o entre dois universos um ainda ligado ao pensamento gosto e sensibilidade neocl ssicos e outro anunciador da era rom ntica contrad

    One thought on “Poesias Eróticas, Burlescas e Satíricas”

    1. Soneto da dama cagandoCagando estava a dama mais formosa,E nunca se viu cu de tanta alvura Porem o ver cagar a formosuraMette nojo vontade mais gulosa Ella a massa expulsou fedentinosaCom algum custo, porque estava dura Uma charta d amor de alimpaduraServiu quella parte malcheirosa Ora mandem mo a mais bonitaUm escripto d amor que lisonjeiroAffectos move, cora es incita Para o ir ver servir de reposteiro porta, onde o fedor, e a trampa habita,Do sombrio palacio do alcatreiro

    2. HIS LIFE AROUND THE WORLDAround the year of 1781, Bocage becomes soldier in the regiment of Set bal and two years after, he entered the Royal Navy corpse and then depart to Lisbon In the Lusitanian capital the youth gentleman engaged with the intellectual life and bohemian of the place During this time, he shows a poet attracted by the Greeks and Portuguese classics, as Cam es, for example, that for Bocage was a model The verses of the author during this phase tended to hold the literary values [...]

    3. O problema de ler um livro de poesia antigo, principalmente um que lida com os aspetos mais crus da vida, como o er tico, o burlesco e o sat rico, que a probabilidade de ficar datado maior Ser ou n o de Bocage n o o faz exce o Poesias er ticas Um dia talvez tenham sido Burlescas Sem d vida, algumas ainda conservam o poder de fazer rir, ou, nem que seja, de promover um satisfeito sorriso pelo humor do poeta Sat ricas Bem, a s tira ainda l est , mas dist ncia do tempo, sem saber quem s o as pessoa [...]

    4. Poesia Sat ricaV s, Fran as, Semedos, Quintanilhas,Macedos e outras pestes condenadas V s, de cujas buzinas penduradasTremem de Jove as melindrosas filhas V s, n scios, que mamais das vis quadrilhasDo baixo vulgo insossas gargalhadas,Por versos maus, por trovas aleijadas,De que engenhais as vossas maravilhas,Deixai Elmano, que, inocente e honrado,Nunca de v s se lembra, meditandoEm coisas s rias, de mais alto estado.E se quereis, os olhos alongando,Ei lo Vede o no Pindo recostado,De perna erguid [...]

    5. Bocage, poeta portugu s, um dos maiores representantes do Arcadismo Portugu s,era dono de um estilo desbocado Neste volume, podemos nos deleitar com o Soneto Napole nico , o Soneto de todas as Putas , o Soneto do Prazer Maior , entre outros.No entanto, sua obra n o se resume apenas aos poemas sat ricos.

    6. Ribeirada e A Manteigui exatamente o que eu esperava do Bocage Talvez inclu sse A Empresa Nortuna, n o sei Aos demais, um pouco fora da minha expectativa.

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *